42EB4C11-00A3-4952-A393-D464FF3DDEA7.PNG
    IMG_1157.jpeg
    IMG_1192.jpeg
    IMG_1186.jpeg

    Empresária cria loja referência em venda de laces, as perucas hiper-realistas 

    Em 2019, Nathália Guimarães abriu uma loja física no centro de São Paulo e, atualmente, vende 500 laces por mês. Preços variam de R$ 80 a R$ 2.100.

     

    A empresária Nathália Guimarães, de São Paulo, transformou a paixão pelas laces – as perucas hiper-realistas – numa loja referência no mercado da beleza. Hoje, ela vende 500 laces por mês. 

    "As pessoas viam a perfeição do meu cabelo e queriam saber qual era o método que eu usava. E aí eu comecei a falar que só usava lace", conta Nathália. "É um método muito comum em outros países. São perucas modernas." 

    Nathália começou a usar o acessório em 2017, após ter queda de cabelo. 

    Ela deixou o emprego como psicóloga numa grande empresa para montar uma loja online de laces. Para empreender, investiu os R$ 20 mil reais que tinha do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). 

    Além de empresária, Nathália é modelo nas redes sociais da loja. Ela grava vídeos explicando como funcionam as laces e apresenta as novidades. 

    Em 2019, após muitos pedidos de clientes, Nathália abriu uma loja física no centro de São Paulo. Hoje, vende 500 laces por mês, por preços que variam de R$ 80 a R$ 2.100. E ela garante que a pandemia não atrapalhou as vendas. 

     

    "Muito pelo contrário. Na pandemia a gente teve um crescimento de quase 90% do nosso negócio, porque as mulheres ficaram mais antenadas nas redes sociais. E, como eu sou influente nas redes sociais, então a gente teve um boom de vendas", afirma.
    IMG_1171.jpeg
    IMG_2905.jpeg
    IMG_6154.jpeg
    IMG_5578.jpeg
    IMG_5579.jpeg